domingo, 9 de dezembro de 2012

O dinheiro não traz felicidade mas ajuda, mesmo, muito



Nos tempos que vivemos hoje, importa definir quais são as necessidades básicas, aquelas que permitem sustentar a vida do corpo, e as coisas que necessitamos para sustentar a vida do espírito. Para além de alimentar o estômago, é também importante alimentar o cérebro. Ler um bom livro não é menos importante que ter uma cama quente e fofa onde descansar. Mas nem tudo o que se compra é necessário. E, verdade seja dita no meu caso particular, muito daquilo que comprei nos últimos anos, não me fazia, realmente, falta. Nem ao corpo nem ao espírito. Tantas coisas que comprei apenas porque desejei ter, por que achei que só se seria feliz se tivesse aqueles sapatos, aquela mala, mais aquela camisola. Doce ilusão, nada disso me encheu a alma completamente. No entanto, gastei dinheiro em algo que não necessitava mas que me fez muito bem ao espírito, tanto que voltava a repetir como por exemplo viajar, ir ao teatro ou a concertos. Não precisava de nada disso para sobreviver mas precisava disso para crescer como pessoa.

Há muito que a sabedoria popular diz "o dinheiro não traz felicidade". Alguém se lembrou de acrescentar "mas ajuda muito". Quer uma frase que outra tem o seu quê de verdade. Há pobres a quem falta tudo falta mas que sabem encontrar a felicidade e ricos extremamente infelizes, sempre de mal com a vida. E o contrário também é verdadeiro.

O dinheiro compra a comida, permite ter um tecto, pagar a conta do gás, da água, da electricidade mas não consegue comprar aquilo que nos faz realmente falta para sermos felizes, a saúde, o amor ou a paz de espírito, coisas que qualquer pessoa deseja possuir.

Chego à conclusão que, para mim, é muito difícil distrinçar o que necessito mesmo daquilo que desejo ter para me sentir bem mesmo que a minha vida disso não dependa.

Tema de reflexão subordinada ao tema: "Sabemos distinguir entre necessidades (aquilo que dependemos para sobreviver) e desejos (o que gostaríamos de ter)?" para a Fábrica das Letras
 

3 comentários:

Li disse...

Identifiquei-me muito com este teu post...dou por mim a pensar tantas vezes sobre as compras de coisas superfulas...confesso que já me tornei mais ponderada, ando mais ligada ao lado espiritual para tentar ponderar mais sobre o materialismo.
Beijinho

Xs disse...

Eu acho que o dinheiro, não trazendo a felicidade de uma vida, traz um pouco de felicidade!
É inevitável!

mariana teresa disse...

Ajuda e muito.pois só quem passa por dificuldades é que sabe.
Mas às vezes mais vale pouco do que muito muitas vezes o dinheiro sobe à cabeça das pessoas e elas perdem-se.

Também poderá gostar de

Related Posts with Thumbnails